Aliado do presidente Michel Temer até quarta-feira (17), quando o encontraria no Palácio do Planalto, o pastor Silas Malafaia diz que o peemedebista é “amador e tem que renunciar”. Afirma Malafaia: “Como um presidente da República recebe na calada da noite um sujeito investigado até o talo e ainda assente com crimes confessos? Temer não tem condição de continuar. Ele não é nenhum inocente, alguém que começou ontem. Tem que renunciar!” Quando Temer assumiu o governo, no ano passado, Malafaia chegou a ir ao gabinete dele com a intenção de orar.
No encontro que teria com Temer, o pastor afirma que reclamaria dos privilégios que seriam concedidos a servidores públicos no âmbito da reforma da Previdência.

>> Revelações de Joesley "abrem um buraco negro" no país, afirma amigo e consultor de Temer