Deputados estaduais de Mato Grosso do Sul criam CPI para investigar denúncias da JBS

0
27

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Assembleia Legislativa em Mato Grosso do Sul converteu uma comissão especial em CPI para investigar denúncias do pagamento de propina a políticos e agentes públicos do estado. De acordo com os delatores do grupo J&F, os repasses ilegais ocorreram nos governos do PT (do ex-governador Zeca do PT), do PMDB (do ex-governador André Puccinelli) e do PSDB (do atual governador Reinaldo Azambuja). As transferências somam mais de R$ 150 milhões em propina, de acordo com o relato dos colaboradores ao Ministério Público.
A conversão de comissão especial para CPI foi viabilizada após o presidente da Assembleia, Junior Mochi (PMDB), acolher parecer da Secretaria de Assuntos Legislativos e Jurídicos a pedido de representantes do PT e de outros partidos. A CPI tem poderes para determinar diligências, perícias, requisitar e convocar testemunhas.

Um dos mais fiéis escudeiros do presidente Michel Temer, o deputado Carlos Marun é da executiva do PMDB de Mato Grosso do Sul.

>> “Só vou fazer o que foi combinado”, tem dito Maia sobre interinidade no Palácio