O dólar abriu em queda ante o real e nesta segunda-feira, 18, poucos minutos depois, passou a exibir sinal positivo. A valorização da moeda americana também é vista no exterior, onde a maioria das emergentes perde valor em relação à divisa dos EUA desde cedo. Ante o real, entretanto, a cotação segue muito perto do fechamento na sexta-feira. Assim, é muito provável que a moeda volte a alternar altas e baixas ao longo da sessão.

A agenda doméstica do dia é bastante fraca, sendo que um destaque foi o Relatório de Mercado Focus. Como escreveu o operador da corretora H.Commcor, Cleber Alessie Machado Neto, um destaque é “a redução das apostas da Selic em 2018, de 7,25% para 7%, tendo sido mantida em 7% ao fim de 2017” no Relatório de Mercado Focus, divulgado às 8h25 pelo Banco Central (BC).

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) 2017 foi revisado de 3,14% para 3,08%, enquanto para 2018 foi reduzido de 4,15% para 4,12%. “Essas são revisões marginais, mas que, em conjunto, se somam à leitura de desinflação e podem alimentar o viés baixista nas taxas futuras de juros nesse início de semana, que já se pode dizer estar otimista no exterior”, escreveu Machado Neto.

Uma pressão de baixa na moeda no mercado futuro poderá vir do leilão de até 12.000 contratos de swap cambial tradicional (US$ 600 milhões) que o BC vai realizar nesta segunda. A operação, que ocorrerá das 11h30 às 11h40, tem como objetivo a rolagem de contratos que vencem em 2 de outubro de 2017.

Às 9h15, o dólar à vista estava na máxima aos R$ 3,1149 em alta de 0,05%. O dólar futuro (contrato para outubro) subia 0,08% aos R$ 3,1210.

Mais cedo, o presidente Michel Temer fez um discurso protocolar na cerimônia de posse de Raquel Dogde como chefe do Ministério Público e voltou a criticar o abuso de autoridade sem citar o nome do agora ex-procurador-Geral da República, Rodrigo Janot que o denunciou duas vezes.

O Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda pelo Banco Central, mostrou que a projeção para a cotação da moeda americana no fim de 2017 seguiu em R$ 3,20. Há um mês, estava em R$ 3,23. O câmbio médio de 2017 foi de R$ 3,18 para R$ 3,17, ante R$ 3,19 de um mês antes.

No caso de 2018, a projeção para o câmbio no fim do ano foi de R$ 3,35 para R$ 3,30. Quatro semanas antes, estava em R$ 3,39. Já a projeção para o câmbio médio no próximo ano passou de R$ 3,30 para R$ 3,26, ante R$ 3,33 de quatro semanas atrás.

The post Dólar abre em queda e passa a exibir leve alta em dia de agenda fraca appeared first on ISTOÉ DINHEIRO.