Um novo levantamento divulgado com base nos dados da série “Fardo Global das Doenças” (GBD, na sigla em inglês), aponta que aproximadamente 2,2 bilhões de pessoas, ou 30% da população mundial, estavam com sobrepeso ou eram obesas em 2015. O estudo faz parte de uma colaboração internacional de médicos e pesquisadores reunida pelo Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde da Universidade de Washington, nos Estados Unidos.

No Brasil, entre crianças e jovens, a prevalência da obesidade subiu de 2,3% em 1980 para 8,6% em 2015; já o sobrepeso saltou de 8,8% para 16,5%. Para a nutricionista do Colégio Progresso, Érica Blascovi, é preciso criar hábitos saudáveis emergentes com uma alimentação variada e colorida diariamente. “Para manter a saúde e o peso em dia de crianças e jovens, alimentos naturais, como hortaliças e frutas, devem compor grande parte da alimentação diária – sempre complementada por cereais integrais, produtos lácteos e castanhas”, comenta.

No Colégio Progresso, como forma de incentivar uma alimentação mais natural, a cantina aboliu a venda de refrigerantes, frituras, hambúrgueres, hot dog, salgadinhos de pacote e doces com grandes quantidades de gorduras e açúcares. Em casa e na escola, Erica revela que o segredo de uma alimentação saudável está na ingestão de alimentos reguladores, energéticos e construtores. Mas é importante saber escolher bem os representantes de cada grupo. Conheça mais sobre cada um deles:

Reguladores: são alimentos ricos em vitaminas, minerais e fibras, como as verduras, legumes e frutas. Enquanto as fibras se destacam por sua atuação benéfica no intestino, os demais, além desse papel, desempenham outras funções importantes em todos os sistemas do corpo.

Energéticos: como o nome já diz, são os que fornecem as principais fontes de energia para o corpo, que são os carboidratos e as gorduras. Tubérculos, pães, castanhas e óleos são alguns exemplos.

Construtores: são ricos em proteínas, muito importantes na fase de crescimento por auxiliarem na formação dos tecidos e órgãos, bem como atuar no sistema imune e formar enzimas que desempenham diversos papéis no organismo. As carnes e ovos fazem parte desse grupo.

A nutricionista do Colégio Progresso, Érica Blascovi, sugere a opção de alimentos que devem ser consumidos. “Dê preferência aos alimentos naturais, integrais e gorduras boas como do azeite de oliva, das castanhas e do abacate. Carnes magras, ovos, leite e derivados completam a dieta e ajudam a garantir todos os nutrientes que nosso corpo precisa”, finaliza.

 

Foto: Alimentos saudáveis.

Crédito: Divulgação.