Incêndio florestal em Portugal mata 57 pessoas

0
40

Um incêndio florestal de grandes proporções causou a morte de pelo menos 58 pessoas e deixou outras 59 feridas na região nordeste de Portugal. A vila mais atingida foi Pedrógão Grande, um distrito de Leiria. Parte das vítimas morreu carbonizada dentro de seus carros em estradas que foram tomadas pelo fogo. A informação foi divulgada na manhã deste domingo pelo secretário de Estado de Administração Interna do governo português, João Gomes.

Informações preliminares apontam que o incêndio foi causado por um raio. As chamas, então, se espalharam “por ventos descontrolados” e se transformou em um “evento impossível de controlar”, segundo o secretário.  O primeiro-ministro português, Antonio Costa, classificou o incêndio como “a maior tragédia que temos vivido”.  Ele afirmou que os bombeiros estão tendo dificuldades em se aproximar da região porque o fogo é “muito intenso”.

Os esforços durante esta madrugada se concentraram em evitar que o fogo se aproximasse de aldeias próximas a Pedrógão Grande. Mais de 680 homens vindos de Setúbal, Coimbra e Lisboa estão trabalhando para extinguir as chamas com a ajuda de dois aviões vindos da Espanha.

Carcaça de um carro queimado durante o incêndio na região de Pedrogão Grande, em Portugal (Rafael Marchante/Reuters)


Arquivado em:Mundo Incêndio florestal em Portugal mata 57 pessoas