Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, foi arrolado pelo Ministério Público Federal como testemunha de acusação na ação penal da Operação Sépsis, que tem como réus, entre outros, Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e Lúcio Bolonha Funaro. O empresário também será ouvido como testemunha de defesa, a pedido dos advogados de Funaro. O interrogatório será na 10ª Vara Federal de Brasília nesta terça-feira (20). A Sépsis investiga esquema de pagamento de propina para liberação de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa Econômica Federal.

>> Lula frustra defesa de Léo Pinheiro ao se recusar a responder a questionamentos