Sangria na telefonia fixa continua

0
8

A quantidade de telefones fixos em funcionamento no país caiu em maio. A base de assinantes terminou o mês em 41,29 milhões. O número representa queda de 0,18% ante a abril deste ano, e de 3,6% frente a maio de 2016.

Tanto as autorizadas, quanto as concessionárias perderam clientes. As autorizadas fecharam maio com 16,9 milhões de linhas em funcionamento, enquanto as concessões, com 24,3 milhões.

Os dados foram reunidos pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), com base em informações repassadas pelas operadoras. Mostram que o mercado continua a perder clientes, a exemplo do que acontece na telefonia móvel.

Autorizadas

Nos últimos 12 meses, as autorizadas apresentaram redução de 479,19 mil (-2,75%). A Algar Telecom liderou o aumento de linhas nas autorizadas, com 33,25 mil novas linhas (+13,18%). Foi seguida pela Oi com 9,82 mil (+6,28%). As prestadoras que registraram maior diminuição foram a Claro, com menos 468,81 mil (-4,13%), e a TIM com menos 76,40 mil linhas (-12,54%).

A Algar Telecom também apresentou a maior evolução, de 9,27 mil (+3,36%), em maio quando comparado com abril de 2017, seguida da TIM com 3,7 mil (+0,70%). As empresas que apresentaram as maiores quedas foram a Claro, com menos 46,97 mil linhas (-0,43%) e a Vivo, com diminuição de 11,36 mil (-0,24%).

Concessionárias

Em 12 meses, as concessionárias registraram declínio de 1,07 milhão (-4,20%). A maior evolução também foi para Algar Telecom, que somou 17,79 mil linhas (2,44%). Seguida da Sercomtel, com 4,67 mil (2,72%). As maiores quedas foram de Oi, com perda de 713,27 mil (queda de 4,89%) e Vivo, com menos 378,38 mil (perda 3,8%).

Comparado a abril de 2017, a Algar Telecom registrou o maior crescimento, com 5,77 mil linhas (0,78%), seguida pela Claro com 27 novas linhas fixas (1,52%). As outras prestadoras registraram diminuição.

O post Sangria na telefonia fixa continua apareceu primeiro em TeleSíntese.