As mudanças do futuro governo não serão apenas no quadro de pessoal em Brasília. O local que receberá o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e sua família também sofrerá transformações. Obras de arte com imagens sacras devem ser retiradas do Palácio da Alvorada, a pedido da nova primeira-dama, Michelle Bolsonaro. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a reportagem, funcionários do Palácio do Planalto afirmaram que a mudança deve acontecer porque a mulher de Bolsonaro demonstrou interesse em remover os objetos. Michelle é evangélica e frequenta a Igreja Batista Atitude, no Rio de Janeiro. As denominações da religião não costumam venerar esculturas de santo.

Atualmente, a residência oficial apresenta como parte de seu mobiliário cinco peças de simbologia católica: um par de anjos barrocos tocheiros, na biblioteca, e quatro estátuas de santos nas salas de música e de Estado.

Deixe uma resposta