Job Ribeiro – que assessorou a família Vieira Lima por décadas e cujas digitais foram encontradas no bunker de Salvador – entregou R$ 50 mil em espécie ao escritório do advogado do ex-ministro Geddel, Gamil Föppel, como parte de seus honorários. Procurado por EXPRESSO, o advogado de Job, Marcelo Ferreira, confirmou a informação e disse que seu cliente só fez esse pagamento em dinheiro vivo à banca. O restante dos recursos foi pago, segundo Ferreira, pelo próprio Geddel e por sua mãe, Marluce Vieira Lima. Procurado, Föppel nega ter recebido recursos em espécie.

>> Empresário afirma que buscava dinheiro em espécie na casa da mãe de Geddel e Lúcio

>> Mais notas na coluna EXPRESSO