O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), confirmou nesta sexta-feira (7/12) ao site O Antagonista que o pagamento de R$ 24 mil realizado pelo ex-assessor Fabrício José Queiroz a Michelle Bolsonaro, por meio de cheques, foi pagamento de uma dívida.

“Emprestei dinheiro para ele em outras oportunidades. Nessa última agora, ele estava com um problema financeiro e uma dívida que ele tinha comigo se acumulou. Não foram R$ 24 mil, foram R$ 40 mil. Se o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) quiser retroagir um pouquinho mais, vai achar os R$ 40 mil”, explicou Bolsonaro.

O presidente eleito argumentou que, por ser muito ocupado, achou melhor usar a conta da esposa. “Eu podia ter botado na minha conta. Foi para a conta da minha esposa, porque eu não tenho tempo de sair. Essa é a história, nada além disso. Não quero esconder nada, não é nossa intenção”, afirmou. Bolsonaro disse não se lembrar do valor original da suposta dívida.

Ainda segundo a reportagem, o futuro presidente contou que Fabrício Queiroz é seu amigo desde 1984, quando se conheceram na Brigada Paraquedista. Era soldado, depois passou no concurso da PM e, tempos depois, virou assessor no gabinete de Flávio Bolsonaro.

Deixe uma resposta