O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a Brasília na noite deste sábado (23/3) após visita oficial ao Chile. O presidente chegou à capital federal por volta das 20h deste sábado e seguiu direto para o Palácio da Alvorada, uma das residências oficiais da Presidência. A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto não informa se ele tem previsão de compromissos oficiais ao longo do fim de semana ou se receberá autoridades.

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, iria viajar com o presidente, mas desistiu de acompanhar o marido na viagem ao Chile e recebe visitas na residência na noite deste sábado. Michelle fez aniversário nessa sexta (22) e havia expectativa de que ela fizesse uma comemoração discreta.

Durante a passagem pelo Chile, Bolsonaro se reuniu com o presidente Sebastián Piñera e criou um novo bloco regional de países da América do Sul, o ProSul, articulado por governos de direita da América do Sul. A aliança sepulta a Unasul, criada há 11 anos, em uma época de predomínio de governos de esquerda no continente e sob inspiração do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do venezuelano Hugo Chávez.

Além da relação bilateral com o Chile e com outros países sul-americanos, Bolsonaro travou uma guerra de declarações com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A relação entre Planalto e Câmara tem azedado durante a última semana, especialmente após declarações do presidente sobre a “velha política” e com a falta de articulação do Executivo para organizar sua base no Congresso.

Bolsonaro também foi alvo de protestos na capital chilena. A primeira manifestação contra o chefe de Estado brasileiro resultou em violenta repressão policial e na prisão de cinco pessoas. Parlamentares chilenos também se mostraram insatisfeitos com a presença do presidente brasileiro, recusando-se a participar do almoço em sua homenagem, no palácio. Na tarde deste sábado, foi realizado novo protesto na frente do Palácio de La Moneda, onde Bolsonaro almoçava com Piñera.

Com informações da Agência Estado

Deixe uma resposta