Depois de se reunir por mais de uma hora com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, na tarde desta terça-feira (20/11), o presidente eleito, Jair Bolsonaro, fez um rápido pronunciamento. Perguntado sobre a manutenção do titular da Controladoria-Geral da União (CGU), ele defendeu a permanência de Wagner Rosário: “A decisão foi que quem está dando certo pode continuar”, afirmou Bolsonaro.

Sobre a indicação do próximo procurador-geral da República, em setembro do ano que vem, o presidente eleito disse que, em princípio, vai “seguir todas as normas legais”. Perguntado se vai seguir a lista tríplice, que não é uma regra formal, ele não respondeu.

Bolsonaro também falou sobre a escolha do deputado Luiz Henrique Mandetta para o Ministério da Saúde. Segundo o presidente eleito, assim como a futura titular da Agricultura, Tereza Cristina, Mandetta não foi sugerido por partidos, mas por representantes da área, como a bancada da saúde, as Santas Casas e entidades filantrópicas. “Nada a ver com partidos”, afirmou.

Deixe uma resposta