Foram oito rodadas e uma grande disputa pela ponta da tabela. Hoje, Brasiliense e Gama, com 22 pontos, dividem a liderança – com o time alviverde levando vantagem apenas no saldo de gols (16 x 14). E neste domingo (17/3), às 17h, no Estádio Bezerrão, os dois times se enfrentam para descobrir quem ficará na primeira colocação desta fase inicial do Candangão 2019, em duelo válido pela nona rodada da competição.

O clássico deste domingo terá um gosto especial, pois as duas equipes fazem uma campanha impecável: ao lado do Real Futebol Clube, terceiro colocado, ambas estão invictas. Destaque para o Jacaré, que é a única equipe do Brasil que ainda não tomou gols em jogos oficiais este ano.

Para que a disputa seja apenas em campo e a festa transcorra com tranquilidade, um forte esquema de segurança foi montado para evitar incidentes como os da última vez que as equipes se enfrentaram no Bezerrão. Em março de 2017, houve brigas no campo e entre as torcidas.

Foco e confiança
Sem tomar gols há nove partidas, o Brasiliense se preparou fortemente para o clássico. Mesmo sendo fora de casa e com a pressão do torcedor adversário, grande parte dos jogadores, com muita experiência no currículo, está ciente de que será um jogo bem disputado.

Com uma semana cheia, principalmente por conta da partida contra o Luziânia na última quarta-feira (13), no Serra do Lago, na qual o Jacaré venceu por 2 a 0, o trabalho continuou intenso. O treinador Adelson de Almeida e a comissão técnica estão satisfeitos com o desempenho geral de todo o elenco. Foram executados trabalhos táticos e físicos, com a missão de deixar todos focados para serem incluídos na titularidade.

Tendo todos os jogadores à disposição, à exceção do lateral-esquerdo Wellington Saci, que segue em tratamento no departamento médico, Almeida afirmou que manterá o mistério e só divulgará a escalação horas antes da partida.

Um dos jogadores que vem se destacando no sistema ofensivo do Brasiliense, o atacante Erick Flores jogará pela primeira vez o clássico verde-amarelo. Ansioso, o atleta diz que agora é o momento de mostrar o grande futebol.

“Já joguei clássicos muito bons na minha carreira, mas esse parece ser interessante. Desde que cheguei aqui (no Brasiliense), ouço falar dele, e agora é a hora de mostrar o meu futebol e desfrutar desse momento”, disse Erick Flores.

Logística e ingressos
Em reunião com a Polícia Militar e a Federação de Futebol do DF na quinta-feira (14), foi definido o esquema de segurança para a partida. A venda de ingressos foi limitada a 10 mile não serão permitidas torcidas organizadas. Ao todo, 140 seguranças particulares vão atuar no estádio. Também haverá reforço da PM tanto dentro quanto na parte externa da arena.

No estacionamento, onde está instalado um parque de diversões, foram colocados tapumes de metal, para isolamento da estrutura adjacente e proteção dos torcedores.

A torcida do Brasiliense, desta vez visitante, ficará instalada no setor norte do estádio. Cerca de 2 mil lugares serão liberados para os torcedores, com o ingresso no valor de R$ 10 (valor único), que serão vendidos na bilheteria do estádio a partir das 13h.

Clássico número 57 e muita história
Brasiliense e Gama se enfrentaram na história 56 vezes. No retrospecto, vantagem do esquadrão amarelo, que assegura 20 vitórias, contra 16 do arquirrival e 20 empates. As duas equipes disputaram títulos cinco vezes, com o Jacaré conquistando três deles: 2004, 2006 e 2011.

Deixe uma resposta