A China convocou neste sábado (8) o embaixador do Canadá em Pequim, após a prisão da diretora financeira da gigante chinesa de telecomunicações Huawei em Vancouver – classificada como “inadmissível e vil” -, anunciou a agência de imprensa oficial Xinhua.

“Tal iniciativa ignora a lei e é irracional, inadmissível e vil”, afirmou em declarações replicadas pela Xinhua o vice-ministro chinês de Relações Exteriores, Le Yucheng.

Le também classificou essa prisão – durante uma escala de um voo no Canadá – como uma “grave violação” dos direitos de Meng Wanzhou, de 46 anos.

O embaixador do Canadá em Pequim, John McCallum, foi convocado e pediram a ele para o governo canadense liberar imediatamente a diretora da Huawei, ou seu país sofrerá “graves consequências cuja responsabilidade será da parte canadense”, acrescentou a agência Xinhua.

Meng Wanzhou está presa desde 1 de dezembro.

Sua detenção foi feita a pedido dos Estados Unidos, que reclamam sua extradição. Ela é suspeita de fraude para evitar as sanções americanas contra o Irã.

O post China convoca embaixador canadense após prisão de diretora da Huawei apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Deixe uma resposta