A segunda maior economia do mundo quer entrar de vez em mais um mercado: o do entretenimento. No último dia 5 de fevereiro, estreou na China o longa The Wandering Earth, uma ficção científica que pretende bater de frente com os grandes blockbusters dos EUA.

O filme é baseado em um conto homônimo escrito por Liu Cixin, um dos principais escritores chineses do gênero, e se passa em um futuro distante, no qual os cientistas descobrem que o Sol está morrendo e a humanidade precisa achar um jeito de sobreviver.

Na trama, o Sol está nas últimas (algo que, na vida real, vai demorar cerca de 4,5 bilhões de anos para acontecer). O estoque de hidrogênio em seu núcleo, sua principal fonte de energia, está quase no fim, o que faz com que a estrela cresça antes de apagar de vez, engolindo tudo o que vê pela frente –  inclusive a Terra.

Para evitar que essa catástrofe aconteça, os personagens do filme desenvolvem um plano, no mínimo, criativo: mover a Terra para a Proxima Centauri, a estrela mais próxima do nosso planeta depois do Sol. No vídeo, dá pra ver os motores gigantes – construídos para corrigir o movimento falho de rotação – sendo usados para fugir do sistema solar.

Chegando com tudo 

Com orçamento de US$ 48 milhões (R$ 178 milhões, aproximadamente), The Wandering Earth (algo como “Terra nômade”, em português) representa uma evolução da indústria cinematográfica chinesa. Nos últimos anos, o país, com seus quase 1,4 bilhão de habitantes, tem se mostrando um mercado importante na arrecadação dos filmes de Hollywood.

Para fazer sucesso na China, os estúdios criam campanhas exclusivas, colocam cenas adicionais inéditas e até mudam o título de seus filmes. Com todo esse mercado, é natural que as próprias empresas locais tentassem criar um longa para fazer sucesso por lá – e bota tentativas nisso.

Em 2018, a China lançou Asuma, uma aventura baseada na mitologia budista com o maior orçamento da história do país: US$116 milhões (R$ 432 milhões). Mas o investimento não vingou: faturando apenas US$7,3 milhões no seu fim de semana de estreia, o filme foi retirado das salas de cinema.

Outro fracasso é o sci-fi O Problema dos Três Corpos, inspirado em outro livro homônimo de Liu Cixin. A obra, lançada em 2006, é um sucesso: foi lançada no Brasil e até recomendada por Barack Obama, ex-presidente dos EUA. Por conta do hype, em 2014 foi anunciada uma série de filmes sobre a história. As filmagens rolaram em 2015, mas o longa foi adiado tantas vezes desde então que, até hoje, permanece no limbo.

Não é o caso de The Wandering Earth. Pelo trailer, a impressão que fica é de que o diretor, Frant Gwo, foi cuidadoso com os efeitos visuais e figurinos. Uma das responsáveis por essa etapa da produção foi a WETA, empresa de efeitos especiais que já trabalhou em filmes como a trilogia O Senhor dos Anéis e Os Vingadores.

O sci-fi estreou na China no último dia 5 e chegará no dia 8 às telas dos EUA, da Austrália e da Nova Zelândia. Por enquanto, não há previsão de lançamento aqui no Brasil.

Assista ao trailer:

Deixe uma resposta