Assistentes virtuais, automação de demandas, processos previamente definidos. O RH tem passado por uma verdadeira transformação digital e o uso de soluções para a operacionalização das demandas já é uma constante. E tudo isso tem contribuído para que a área se torne cada vez mais estratégica.

A pesquisa Panorama de RH no Brasil 2018, da plataforma Qulture.Rocks, por exemplo, aponta que é cada vez mais comum que a tecnologia apoie os processos da gestão de pessoas. Dos mais de 1,8 mil profissionais brasileiros entrevistados, 91% considera o uso de soluções de TI decisivo para os processos, porém apenas 15% já fazem uso delas.

Marco Aurélio Neuwiem, gerente comercial da Ellevo, empresa de tecnologia que conta com plataforma para gestão de atendimento, processos e serviços, destaca que a computação cognitiva é um dos fatores transformadores para um RH mais estratégico. “Um setor que antes realizava trabalhos mais operacionais, como a produção de folhas de pagamento, hoje é muito mais voltado a questões estratégicas, como gestão e retenção de talentos, estudo e desenvolvimento de benefícios. Tudo isso acarreta em um alto grau de demandas, com diversas solicitações diárias. Neste ambiente, temos apostado em automação através da Plataforma Ellevo, em que o cliente interno, ou seja, o colaborador, pode executar diversos procedimentos diretamente na plataforma, sem precisar passar por um profissional. Em outros casos, um chatbot traz respostas sobre as principais dúvidas ligadas ao setor e processos que ele executa. Isso garante à equipe menos funções operacionais e mais tempo para focar em estratégias”, exemplifica.

As chamadas soft skills – habilidades sociais dos colaboradores, como inteligência emocional e colaboração – também são tendências consideradas essenciais. Para o RH, conseguir recrutar profissionais com estes requisitos demanda tempo e pesquisa. Para o executivo da Ellevo, é aí que a tecnologia entre como reforço para um RH mais assertivo. “O que temos percebido em nossos clientes é que contar com uma plataforma completa para a gestão de processos e serviços não só reduz a parte operacional, mas também garante uma análise mais detalhada de dados. A empresa pode, por exemplo, realizar pesquisas periodicamente através da plataforma da Ellevo e ainda gerar relatórios para análise das informações. A partir destes dados, consegue desenvolver ações mais assertivas tanto para recrutamento quanto para o desenvolvimento da equipe já em atuação”, comenta.

Por fim, Marco acredita que a automação veio pra ficar e que a inteligência artificial será um apoio essencial no crescimento de RHs de alta performance. “A internalização de processos de recrutamento e seleção, bem como toda a gestão de pessoas já é uma realidade. É humanamente impossível que equipes cada vez mais enxutas consigam alto desempenho sem apoio da tecnologia. Assistentes virtuais, portais corporativos para que o próprio colaborador resolva demandas pontuais e processos definidos e controlados via plataformas de gestão já são decisivos para que se alcance os resultados esperados”, finaliza.

A Ellevo é pioneira e referência nacional em atendimento, gerenciamento e automação de processos em áreas como centro de serviços compartilhados, TI, recursos humanos e administrativo. Através de sua plataforma, mais de 15 milhões de e-mails são enviados e mais de 3 milhões de chamados são registrados todos os meses. Entre os clientes da companhia, que foi fundada em 2006 e tem unidades de negócio em Blumenau (SC) e São Paulo (SP), além de escritório nos EUA, estão marcas como PwC, Grupo Positivo, Estácio de Sá, Renault, BRF, Natura, Senior, Bunge, Compass/GRSA, Chilli Beans, Energisa, Sotreq e Banco Alfa. A Plataforma Ellevo se destaca com soluções de RPA: Automatização de atividades e processos no atendimento, gerenciamento de serviços e uso de inteligência cognitiva através de robôs de atendimento, os chatbots.

 

Foto: Marco Aurélio Neuwiem, gerente comercial da Ellevo.

Crédito: Divulgação.

Deixe uma resposta