Reprodução

Tem quem ame e tem quem odeie, mas o fato é que Copa do Mundo sem Galvão Bueno não é a mesma coisa. Ele já não é mais o mesmo narrador de outros tempos, mas sua presença ainda é a marca registrada das transmissões dos jogos da seleção brasileira na Globo.

No jogo que eliminou o Brasil deste Mundial para a Bélgica nesta sexta-feira (6), Galvão roubou a cena em vários momentos. Antes mesmo do jogo começar, o locutor se perdeu ao tentar fazer uma conta.

Galvão tentava encontrar o número 13 numa frase do ex-técnico Zagallo, que seria um grande sinal para a conquista do hexa, mas acabou se confundindo no cálculo. "Hoje eu tô emocionado, tô pilhado", disse.







Já durante a partida, Galvão demonstrou irritação com o arbitro sérvio Mirolad Mazic, que optou em não consultar o VAR na lance em que Gabriel Jesus sofreu um carrinho de Kompany na pequena área, aos 10 minutos do segundo tempo, o que seria um possível pênalti.

"Vai olhar ou não vai? Tá demorando demais!", disse Galvão, que deu 'piti', aos berros, com a decisão do árbitro: "Pipocou".





Outro momento da transmissão da Globo que também rendeu comentários na internet foi a cantoria de Walter Casagrande. O comentarista soltou a voz mais uma vez antes da partida e cantou um trecho da música “Vamos à Luta”, de Gonzaguinha.

No jogo passado, contra o México, Casagrande cantou uma música do grupo Novos Baianos.



Será que Galvão Bueno vai seguir como narrador na Copa de 2022? Aguardemos.

Ao longo desta Copa, o Portal Mídia Esporte vai trazer os momentos mais marcantes das transmissões dos jogos no "Copa na TV". No sábado (7), voltamos com muito mais.

VEJA TAMBÉM:
Copa na TV #19: Luis Roberto muda bordão em homenagem a atacante inglês