O deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) será o novo líder da Minoria na Câmara dos Deputados. A decisão foi tomada em reunião da legenda na terça-feira (11/1). O nome do deputado será indicado pelo PT, partido que lidera o bloco formado também por Rede e PSol. A indicação faz parte do acordo firmado entre integrantes do bloco que adotaram um sistema de rodízio para as lideranças.

O direito de indicar o líder da Minoria é do PT, devido ao fato de o partido ter a maior bancada na Casa, com 56 deputados. Neste ano, a sigla indicará o parlamentar do PSB e, no próximo, poderá indicar um dos seus. A decisão sobre a definição do nome deve ser comunicados nesta tarde aos demais partidos do bloco.

O PT, que pouco antes da recondução de Maia corria o risco de ficar isolado, conseguiu assegurar a indicação do líder da Minoria e, para garantir a aliança com o PSB, aceitou um “rodízio” no posto, combinado com os socialistas antes da votação.

Com esses movimentos, o nível de confiança nos petistas aumentou entre membros do PSB, antes refratários. O partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cumpriu o compromisso de indicar o deputado Rafael Motta (PSB-RN) para o cargo de 1º suplente da 4ª Secretaria da Câmara. Esta era a primeira vaga a qual os petistas tiveram direito na nova composição. Para a segunda vaga do partido, de 4º suplente, os petistas emplacaram o deputado petista Assis Carvalho (RN).

 

Deixe uma resposta