Um deputado do partido populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD) sofreu ferimentos graves ao ser atacado, nesta segunda-feira (07/01), por um grupo de pessoas, comunicou a polícia de Bremen, no norte da Alemanha.

O ataque a Frank Magnitz, que é deputado do Bundestag e presidente regional da AfD no estado de Bremen, ocorreu perto de um teatro no centro da cidade hanseática.

Segundo a AfD, Magnitz foi atacado por um grupo de pessoas encapuzadas e ficou inconsciente. Ele está num hospital da cidade, com lesões graves, após ter sido chutado na cabeça, afirmou a AfD.

O incidente foi criticado por representantes dos demais partidos políticos alemães, que destacaram que nada justifica a violência.

Um dos líderes do Partido Verde, Cem Özdemir, disse esperar que os responsáveis sejam encontrados e punidos. “Quem combate o ódio com ódio permite que, ao final, sempre vença o ódio”, enfatizou.

O ministro do Exterior, Heiko Maas, afirmou que a “violência jamais deve ser um meio do debate político – não importa contra quem nem os motivos.”

A polícia e a promotoria pública abriram inquérito para investigar o caso e partem do princípio de um ataque com motivações políticas por causa do cargo ocupado pela vítima.

A AfD foi alvo de vários ataque na semana que passou. Em Döbeln, na Saxônia, houve uma forte explosão num escritório do partido. Três pessoas foram detidas e depois liberadas.

No fim de semana, a casa de um parlamentar em Meppen foi pichada, e em Berlim desconhecidos atiraram tinta contra um escritório do partido.

Deixe uma resposta