Eduardo Bolsonaro faz politicagem com caso do cachorro morto no Carrefour
Eduardo Bolsonaro (reprodução)

Tatiana Farah, BuzzFeed

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) aproveitou o caso das agressões sofridas por um cachorro no Carrefour de Osasco, na Grande São Paulo, para defender, em um vídeo divulgado nas redes sociais, o endurecimento das leis penais no Brasil.

O filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse que viu um vídeo sobre a morte do cão, ocorrida no domingo, e chamou de “monstro“o segurança que foi filmado usando uma barra metálica contra o cachorro.

Na verdade eu tenho muito mais pena de alguns animais do que de seres humanos, porque os seres humanos são capazes de fazer bizarrices que, com certeza, os animais jamais fariam“, disse o deputado hoje (5) no vídeo.

A pessoa que tem prazer em crueldade, ela não pode viver em sociedade, ela tem de ir para a prisão“, disse o deputado, acrescentando que “dificilmente essa pessoa [o acusado de agredir o cachorro] vai passar um bom período na prisão“.

Vai cair naquele problema comum do Brasil, que é a questão da impunidade“, afirmou Eduardo Bolsonaro. “Quando a gente fala na reforma de legislação de execuções penais, na reforma do Código Penal, não é simplesmente ‘ah, lá vão os raivosos querendo mais punição’, não, gente”, disse.

Vocês têm de prestar atenção quando alguém discursa aí falando em desencarceramento ou falando que a prisão está muito lotada, que tem de soltar os presos. Ela fala também dessa pessoa que está aí no vídeo, que praticou o crime. Vocês acham justo uma pessoa cometer esse crime e continuar impune?

Eduardo Bolsonaro encerrou dizendo que o país tem de mudar a agenda que chamou de “pautas desencarceradoras” e deixar de tratar de audiência de custódia de presos, progressão de regime, tornozeleira eletrônica e prisão domiciliar. “Essas piadas aí que muitas vezes só existem no Brasil.”

Ao final, ele mostra seu próprio cachorro em uma foto.

Ontem o Carrefour enviou uma nota ao BuzzFeed sobre o episódio da morte do cachorro e disse que houve “um grave problema“:

O Carrefour reconhece que um grave problema ocorreu em sua loja de Osasco. A empresa não vai se eximir de sua responsabilidade. Estamos tristes com a morte desse animal. Somos os maiores interessados para que todos os fatos sejam esclarecidos. Por isso, aguardamos que as autoridades concluam rapidamente as investigações. Qualquer que seja a conclusão do inquérito, estamos inteiramente comprometidos na reparação desse dano”, diz a nota da empresa.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

O post Eduardo Bolsonaro faz politicagem com caso do cachorro morto no Carrefour apareceu primeiro em Pragmatismo Político.

Deixe uma resposta