Entidades representativas de magistratura e do Ministério Público divulgaram, nesta quarta-feira (4/12), nota de desagravo ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, por conta da discussão que teve com o advogado Cristiano Caiado de Acioli, de 39 anos, nessa terça (4), em um voo de São Paulo para Brasília.

Após ouvir que o Supremo é uma “vergonha”, o ministro questionou se o advogado queria ser preso e pediu aos comissários da aeronave que chamassem agentes da Polícia Federal.

Deixe uma resposta