O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, arena mais cara do Brasil e a segunda com maior valor do mundo, ficou fora da Copa América de 2019. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, nesta quinta-feira (14/6), o nome das cinco cidades-sedes para a disputa. Brasília estava entre as cotadas, mas foi excluída da lista.

O vice-presidente da entidade, Fernando Sarney, fez a revelação durante a inauguração da Casa Conmebol, em Moscou. As cidades que serão palco da competição são: Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Em princípio, o evento teria sete sedes, mas como serão apenas 12 seleções na disputa, os planos mudaram. Brasília não figurou entre os lugares escolhidos mesmo tendo o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha no coração da capital brasileira. A arena com capacidade para 72.788 pessoas custou R$ 1,577 bilhão e só perde em valor total para Wembley, em Londres.

A obra do estádio foi contratada inicialmente por R$ 696 milhões. Após 25 termos aditivos, alcançou o valor bilionário, em meio a uma série de denúncias de corrupção. A reforma investigada pela Operação Panatenaico tem suspeitas de direcionamento da licitação, o pagamento de propinas e  lavagem de dinheiro.

Custeado completamente com recursos públicos, o estádio hoje recebe poucos clássicos do Brasileirão, shows e sofre para conseguir uma Parceria Público-Privada que o sustente.