Estreantes, Cid e Girão apontam bandeiras para o mandato no Senado. Foto: Divulgação

Senadores de primeiro mandato, os cearenses Cid Gomes (PDT) e Eduardo Girão (Podemos) já escolheram as bandeiras pelas quais pretendem trabalhar pelos próximos oito anos, tempo em que estarão representando o Ceará no Senado Federal, ao lado de Tasso Jereissati (PSDB), cujo mandato já está na metade.

Para Cid Gomes, que já foi governador do Ceará por dois mandatos consecutivos, uma das bandeiras será a discussão do Pacto Federativo. O senador disse que pautará seu mandato na defesa da autonomia legislativa dos estados. Cid avalia haver muita concentração no plano federal. A ideia, segundo destaca, é descentralizar parte da receita para os estados e municípios.

“Há muita concentração de poderes na União, na capacidade de legislar, e os estados brasileiros têm realidades diferentes e precisam ter mais autonomia na capacidade de fazer leis e de adaptar a legislação para sua realidade”, defendeu.

Girão
Já Eduardo Girão (Pode-CE) disse que pretende se posicionar contra o que chamou de “regalias” dos senadores e prometeu abrir mão de auxílios como o de moradia, carro com motorista e plano de saúde. Entre outros pontos, ele também apoia o voto facultativo e causas como as lutas contra o aborto, a legalização das drogas e defende a inclusão social de pessoas com necessidades especiais e a proteção da infância e da família.

Girão também elenca como objetivos futuros de seu mandato atuar contra a regularização dos jogos de azar e a liberação do comércio de drogas. O senador enfatiza que “é contra a legalização dos jogos de azar e que pretende continuar trabalhando para acabar com a jogatina no País, por entender que a prática está ligada diretamente a crimes como evasão de receita, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, financiamento fraudulento de campanhas eleitorais, ao fomento do tráfico de drogas, o turismo sexual, a prostituição, inclusive a infantil, além de provocar a ludopatia, que é o vício da prática dos jogos de azar”.

Saiba mais
Cid Gomes foi governador do Ceará entre 2007 e 2014. Antes, ele foi deputado estadual por dois mandatos consecutivos, durante os anos 1990, e prefeito de Sobral também por dois mandatos, entre 1997 e 2004. O pedetista foi, ainda, aos 32 anos, eleito por unanimidade para presidir a Assembleia Legislativa do Ceará, se tornando o presidente mais jovem da história do parlamento estadual. Após encerrar o mandato no Governo do Estado, Cid ocupou o cargo de ministro da Educação no segundo mandato de Dilma Rousseff, em 2015. Seus suplentes são Prisco Bezerra e Júlio Ventura, ambos do PDT.

E ainda
Eleito para seu primeiro cargo político, o empresário Luís Eduardo Girão chega dos setores de segurança privada, transporte de valores e hotelaria, sendo proprietário da produtora cinematográfica Estação Luz Filmes. Ele presidiu, ainda, o time de futebol Fortaleza Esporte Clube, em 2017. Eduardo Girão é um dos fundadores do Movida, organização sem fins lucrativos que promove ações contra o aborto e organiza anualmente, em Fortaleza, a Marcha pela Vida. Seus suplentes são Sargento Reginauro (Pros) e Dr. Guimarães (Pros).

Com informações do OE

Deixe uma resposta