Desaparecida na Austrália há uma semana, a brasileira Criskeila Veloso Gomes, de 21 anos, disse a sua irmã, dias antes de sumir, que estava bem e sabia se cuidar. “Eu estou bem, não se preocupe. Eu sei me cuidar, pelo menos um pouco”, escreveu a jovem moradora da cidade de Oakey, no estado de Queensland, costa leste australiana, em uma mensagem de WhatsApp. As informações são do jornal Extra.

Polícia, familiares, amigos e o consulado brasileiro na região ainda buscam informações sobre o paradeiro de Criskeila. Sua irmã, Criskelly Gomes, que vive no Mato Grosso do Sul, publicou o conteúdo da conversa em uma rede social nessa terça-feira (4/12).

Angustiada, Criskelly afirmou não parar de ouvir áudios com a voz da irmã e só querer que ela apareça bem. “Só queria que você me mandasse uma mensagem, ligasse falando que está bem. Não paro de rever nossa conversa, de ouvir seu áudio. Só quero que você apareça bem”, escreveu.

No diálogo publicado na rede social, Criskelly diz ainda que queria estar perto de sua irmã para protegê-la e cuidar dela. “Você parece durona por fora, mas por dentro é uma manteiga derretida. Tudo te magoa. Você não vê malícia nas pessoas”, afirmou (confira as postagens abaixo).

Criskeila tem cerca de 1,67m de altura, cabelos castanhos escuros e olhos verdes. Foi vista pela última vez usando uma calça rosa e camiseta preta, possivelmente dirigindo um carro modelo Mazda 3 prateado. Um comunicado da polícia local diz que ela sofre de problemas médicos, mas a família nega.

A jovem nasceu em Três Lagoas (MS), mas mora na Austrália há pelo menos 10 anos: foi para o país com a família, que voltou para o Brasil há pouco mais de um ano. Ela trabalha como funcionária de um frigorífico e mora com um namorado australiano.

Um irmão mora na mesma cidade que Criskeila: ela havia combinado um almoço antes de desaparecer para comemorar o recém-conquistado visto permanente no país.

Deixe uma resposta