Um homem foi detido neste sábado (10/11) após afirmar ter cortado um gato para comer, desacatar policiais e resistir à prisão. Questionado sobre o ocorrido, o morador disse ter “retirado partes do animal para se alimentar”. Vizinhos contaram que o suspeito encontrou o bicho morto em área verde ao lado do lote no qual mora em Samambaia.

Por meio de uma denúncia anônima, o Batalhão de Polícia Militar Ambiental atendeu o chamado em uma residência na QR 115. Ao chegar no endereço, os policiais se depararam com um gato morto amarrado no portão, sem a pele e algumas partes fritas dentro de uma panela.

O suspeito teria ofendido os policiais e resistido à prisão. Ao chegar na 26° Delegacia de Polícia (Samambaia Sul) assinou, para ser liberado, um Termo Circunstanciado e o Termo de Compromisso de Comparecimento em Juízo. Segundo familiares, o homem sofre de distúrbios mentais.

Na PCDF, o caso foi registrado como desacato e resistência à prisão. Advogada e ativista, Ana Paula de Vasconcelos classificou o caso como absurdo. “Não é um fato atípico. Deveria ter sido registrado como maus-tratos e encaminhado à Justiça”, defendeu.

Deixe uma resposta