As imagens de uma câmera instalada dentro do armário da empresária Dircelene Botelho Garcia, de 51 anos, mostram a filha suspeita de ter matado a mãe asfixiada no quarto no dia do crime em Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro.

As informações são da Inter TV, afiliada da TV Globo.

A câmera foi instalada pelo marido da vítima, padrasto da suspeita, porque o casal desconfiava que Paloma Vasconcelos, de 21 anos estava roubando pertences da mãe. O padrasto descobriu o assassinato depois de ver as imagens.

A jovem e o namorado, Gabriel Molter, de 26 anos, confessaram o crime em depoimento prestado no sábado (6/10). Eles foram presos e levados para a penitenciária em Benfica nesta quarta. A mulher foi morta na noite do dia 2 de outubro.

Segundo a polícia, os suspeitos usaram formol para dopar Dircelene. Nas imagens é possível ver o casal mexendo no corpo da vítima inconsciente. De acordo com as investigações, ela foi torturada por 40 minutos até a morte.

Na gravação, a filha aparece com um saco plástico e depois uma seringa na mão. Em seguida, a câmera flagra o namorado puxando a vítima pelas pernas.

Deixe uma resposta