O CANAL – No O Canal você confere tudo sobre audiência da TV, famosos, resumos de novelas, música, cinema & séries e notícias da TV.

João Emanuel Carneiro. (Foto: Reprodução)

João Emanuel Carneiro. (Foto: Reprodução)

Aos 48 anos, João Emanuel Carneiro é um escritor, roteirista, diretor de cinema e autor dos maiores sucessos da dramaturgia da Globo. Iniciou sua carreira logo cedo, aos 14 anos, roteirizando histórias em quadrinhos para o famoso cartunista Ziraldo.

Sua primeira novela de grande sucesso foi Da Cor do Pecado, em 2004 – que, na época, se tornou a novela das sete de maior audiência desde 1994. O sucesso rendeu 43 pontos de média geral para a novela, audiência digna de novela das 21h.

Em 2006, outra trama de peso carregava o nome do escritor: Cobras e Lagartos. A atração fechou com 39 pontos de média geral, sendo assim a segunda maior audiência do 19 horas deste século, perdendo apenas para Da Cor do Pecado.

Em 2008, escreveu sua primeira novela das 21h, A Favorita. Em seus 197 capítulos, a trama conseguiu cativar o público com o sofrimento de Donatela (protagonista da novela, vivida por Cláudia Raia), e as maldades de Flora, antagonista vivida por Patrícia Pillar. A novela terminou com quarenta pontos de média, sendo mais um sucesso do autor. Atualmente, o último grande sucesso do autor é Segundo Sol, que terá seu último capítulo exibido nesta sexta-feira, dia 09.

Porém, nenhum desses sucessos fez o que João Emanuel Carneiro jamais imaginaria: deixar o país inteiro em risco de um apagão geral. Tudo por conta de seu maior sucesso de todos os tempos: Avenida Brasil. Em apenas seis meses, a novela teve seus direitos de exibição licenciados em 106 países e, posteriormente, em mais 24 nações, somando 130 países. A novela já foi licenciada por 150 países, e dublada em 19 línguas, como espanhol, árabe, grego, russo e francês. Se tornou a novela brasileira mais vendida para o exterior.

A possibilidade de o país ficar às escuras veio junto com o último capítulo da trama, quando o Ministério de Minas e Energia emitiu um alerta sobre o possível apagão. O risco se devia porque havia a expectativa de que a maioria esmagadora dos brasileiros ficaria em casa assistindo a novela e, ao encerrar do capítulo, iniciaram suas atividades com energia elétrica, como ligar computadores, chuveiro elétrico, luzes e afins – o que poderia sobrecarregar o sistema elétrico nacional e causar um apagão.

O evento foi de tamanha importância nacional que, segundo manchetes da época, a até então presidente Dilma Rousseff mudou sua agenda de compromissos, reagendando um evento por conta do último capítulo de Avenida Brasil.

Ruas de grandes metrópoles como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Fortaleza, Salvador, Recife, Belo Horizonte, Manaus e Belém ficassem desertas. O tema foi assunto da edição do Jornal Nacional do dia em que o episódio final da novela foi ao ar. Felizmente, o evento não aconteceu.

No capítulo final, Avenida Brasil marcou 56 pontos de média em todas as praças avaliadas pelo IBOPE. Em São Paulo marcou 52 pontos de média, com picos de 54 e 80,5% de participação. No Rio de Janeiro a novela conseguiu média de 57 pontos e picos de 63 e 83% de share, em Fortaleza alcançou 65 pontos com picos de 70 e incríveis 92% de share, já em Porto Alegre, Manaus e Goiânia o último capítulo registrou, 64, 66 e 55 pontos, com 71%, 77% e 69% de share, respectivamente, números muito elevados, fazendo da novela o programa que atingiu a maior audiência em 2012 no Brasil.

Leia também:
– Marina Ruy Barbosa: a nova queridinha dos autores da Globo
 Globo retorna com Rede Fuso e exibirá programação atrasada
– Após quase 02 décadas, Aguinaldo Silva retorna ao Realismo Fantástico. Confira

O post O dia em que João Emanuel Carneiro quase deixou o país no escuro apareceu primeiro em O CANAL.

Deixe uma resposta