A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investiga um homem suspeito de aliciar crianças e adolescentes no Entorno para o tráfico de droga em semáforos de Brasília. Segundo a corporação, esses menores usam a venda de amendoim em sinais da cidade para disfarçar a comercialização de maconha.

Policiais da Coordenação de Repressão às Drogas (Cord) descobriram a prática na última sexta-feira (5/10), quando prenderam um traficante de drogas de 28 anos na Asa Sul. O rapaz revelou que comprava o entorpecente de um morador do Novo Gama (GO), Entorno do DF: ele seria o responsável pelo aliciamento dos menores de idade. O suspeito está foragido.

“Fomos à casa no Novo Gama e apreendemos 23kg de maconha prensada. Lá, vimos também que havia pacotes de amendoim. Depois, falamos com o preso e ele contou que a venda desse alimento gera pouco lucro e apenas disfarçava o tráfico nos semáforos”, narrou o delegado da Cord Erick Sallum, responsável pelo caso.

Vídeo gravado pela polícia mostra a droga armazenada na residência. Veja:

 

Ainda segundo o investigador, os usuários de drogas, quando param nos sinais, fazem gesto simulando que seguram cigarro de maconha ou perguntam aos menores se têm “bagulho” ou “massa”. Esses são os códigos para aquisição da droga.

O rapaz preso tinha passagem por tráfico, mas não cumpriu pena por isso. De acordo com Sallum, ele vendia o produto em um bar da Asa Sul e usava um apartamento nas proximidades como ponto de apoio. O homem foragido também tem histórico criminal, pelo mesmo delito. Há, inclusive, um processo contra ele em trâmite na Justiça de Goiás, de acordo com o delegado.

Como as investigações ainda estão em curso, o delegado não revelou o nome do bar nem as quadras onde os adolescentes vendem a droga. “Nem todos os vendedores em semáforos praticam esse crime. Há muita gente fazendo trabalho honesto nesses locais”, salientou.

Vamos indiciar o homem foragido e pedir a prisão preventiva contra ele. Se comprovar os delitos, ele responderá por tráfico de drogas, corrupção de menores e associação para o tráfico. Como ele mora em Goiás e vendia a substância no DF, também incide sobre ele o tráfico interestadual[que pode aumentar a pena]

Erick Sallum, delegado da Cord

A droga apreendida foi encaminhada ao Instituto de Identificação (II) da PCDF. Agentes vão apurar se há impressões digitais que possam ligar outras pessoas ao crime.

Tráfico em bar
O homem preso por venda de drogas na Asa Sul praticava o crime havia pelo menos oito anos, segundo a PCDF. Os investigadores chegaram até ele por meio de denúncias anônimas.

“A droga ficava no apartamento, numa quadra próxima. O homem mandava mensagem em listas de transmissão do WhatsApp e, quando havia quatro ou cinco interessados, falava ‘vem aqui na minha loja’. Era o bar”, detalhou o delegado. Segundo Sallum, a venda ocorria à luz do dia e à noite e de forma “escrachada”. O traficante está preso.

Deixe uma resposta