A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) quer saber detalhes sobre a rotina do casal assassinado no Recanto das Emas. Os corpos de Manoel Pereira de Matos, 41 anos, e Rosilia Pinto Soares, 41, foram encontrados por vizinhos na noite dessa segunda-feira (8/1), na casa do homem, na Quadra 605, Conjunto 26. As vítimas estavam na cama. A mãe de Rosilia, Hilda Alves Pinto, 67 anos, morreu ao saber do crime.

O caso é investigado pela 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas) como duplo homicídio. Sete cápsulas de munição 9 mm, de uso restrito, foram encontradas no chão do quarto, que ficou coberto de sangue. A arma, no entanto, não foi localizada.

A Polícia Civil informou que o corpo da mulher tinha uma perfuração na testa e o do homem, marcas no peito e na cabeça. Objetos pessoais e itens de valor não foram levados.

Os investigadores começarão a ouvir vizinhos e testemunhas para entender como era a vida do casal. As oitivas serão realizadas ainda nesta terça-feira (8/1). “É muito cedo para levantar suspeitas, queremos entender quem eles são para chegar a quem poderia ter cometido o crime”, explicou o delegado-chefe da 27ª DP, Pablo Aguiar. As vítimas não tinham passagem pela polícia.

O sargento da Polícia Militar Flávio Menezes informou ao Metrópoles que a mulher, conhecida na vizinhança pelo apelido de “Neguinha”, era namorada de Manoel. Os moradores os descreviam como pessoas amigáveis e sem inimizades.

Deixe uma resposta