O ex-policial militar Ronnie Lessa, preso sob suspeita de matar Marielle Franco, pesquisou, em maio de 2017, informações sobre o vereador Fernando Holiday (DEM-SP). Ele buscou no Google os termos “filmes de negros” e “preto, pobre e viado”. A pesquisa resultou em sites sobre o político paulista, que Lessa acessou.

Segundo o portal da revista Época, a Polícia Civil chegou a essas informações após quebrar o sigilo telemático de Lessa, ou seja, o histórico confidencial de sua navegação. O ex-policial acessou sites que comentavam o fato de que Holiday é negro e gay assumido e, ao mesmo tempo, alinhado a partidos de direita.

Deixe uma resposta