Uma iniciativa conjunta entre a Arris, a Intel e provedores de banda larga fixa dos EUA e da Europa promete fazer frente ao avanço da fibra óptica nos acessos residenciais. Durante a CES 2019, o grupo lançou uma tecnologia de rede fixa usando cabos HFC capaz de estabelecer conexões de até 10 Gbps.

Segundo a Intel, os testes de campo com provedores dos Estados Unidos começam ano que vem. A empresa diz que a tecnologia permitirá multiplicar a velocidade de conexões já existentes que usam cabos híbrido (HFC), reduzindo o custo de investimento dos provedores. Afirma, ainda, que o link será simétrico, ou seja, 10 Gbps de upload, 10 Gbps de download.

A empresa diz que já obteve bons resultados em testes de laboratório. A tecnologia é uma evolução do DOCSIS e se chama DOCSIS 10 G Full Duplex, ou 10g FDX. Por enquanto, Comcast, Cox e Charter participam do desenvolvimento com as fabricantes. A Intel pretende ser a fornecedora de componentes para equipamentos da rede e na ponta, na casa dos clientes.

Além da NCTA, a entidade setorial dos provedores nos EUA, a iniciativa tem apoio da Cable Europe, entidade similar europeia, e, claro, da Cable Labs, que desenvolveu o padrão DOCSIS.

Nos EUA, 85% dos acessos fixos de banda larga são via cabo. Pela estimativa da NCTA, 80% das conexões podem passar pelo upgrade dos 10G. As especificações do padrão podem ser conferidas no site da CableLabs, que junto com a NCTA está elaborando um plano global de certificação para fornecedores e operadoras.

A Arris, que no Brasil fornece para a NET, por exemplo, também se diz comprometida com o padrão. As operadoras Telecom Argentina e Vodafone Alemanha atestaram também interesse na tecnologia.

O post Testes de campo com banda larga de 10 Gbps via cabo coaxial começam em 2020 apareceu primeiro em TeleSíntese.

Deixe uma resposta