A Polícia Civil do DF prendeu nessa segunda-feira (5/11) três suspeitos de participarem do roubo à uma agência do Banco do Brasil em Santa Maria, no dia 11 de setembro deste ano. Na ocasião, eles levaram R$ 250 mil. As detenções ocorreram no âmbito da Operação Latus, que, em latim, significa lateral.

De Londrina (PR), a organização criminosa se deslocava para outras unidades da Federação, como São Paulo, Santa Catarina e Distrito Federal para roubar. Eles tinham um método: por volta das 6h, dois integrantes arrombavam a fechadura da porta lateral das agências.

Por volta das 16h, voltavam em maior quantidade. Dois entravam como clientes na agência e distraíam os funcionários. Outros dois ou três seguiam pela porta lateral, arrombada, e rendiam o tesoureiro, sob grave ameaça. Calcula-se que apenas no Distrito Federal o grupo tenha conseguido mais de R$ 1 milhão.

Os três já tinham mandado de prisão em SP há um ano e estavam foragidos. A PCDF investiga mais suspeitos de participarem da organização.

Wesley de Oliveira Silva, 36 anos, estava escondido em um sítio situado a 140km de Londrina, há 40 dias. A Polícia realizou buscas em duas residências vinculadas a ele dentro da cidade paranaense, onde encontrou a mesma camiseta usada no roubo em Santa Maria.

Márcio Estêvão da Silva foi encontrado em um hotel em Balneário Camburiú, em Santa Catarina. Com ele, os policias encontraram o mesmo veículo usado no roubo em Santa Maria. O outro suspeito preso é Cleber Antônio Santos de Oliveira, 36.

Deixe uma resposta